Nascida em Julho de 2011, com o objetivo de ser a maior concorrente da rede social de Mark Zuckerberg, o Google+ não deu tão certo quanto o esperado. Sendo mais direto, ele nem chega perto de arranhar a soberania do Facebook. Inclusive, bem sendo comparada a uma cidade fantasma.

Segundo um estudo divulgado pelo analista Edward Morbius, o Google+ possui mais de 2,2 bilhões de contas cadastradas, porém apenas uma média entre 4 e 6 milhões realmente o usam ativamente.  Basicamente, a grande maioria da atividade é de réplicas das outras redes sociais.

Acontece do seguinte modo. Cerca de 37% é de usuários comentando vídeos no YouTube, enquanto apenas 9% realmente publicam alguma coisa no Google+. Apenas 6% desses perfis fizeram atualização até 18 de Janeiro de 2015. Sem o auxílio do YouTube, a porcentagem de usuários ativos cai para 6%.