Um profissional inovador é aquele que consegue trabalhar bem a solução de problemas complexos. Isso não se resume somente a solucionar problemas que eventualmente vão surgindo, mas também em prever futuros imprevistos que possam surgir. É preciso enxergar cada situação como oportunidades, daí a importância de saber o valor das crises e reclamações. Quando um profissional possui uma mente inovadora, ele é capaz até de formular riscos reais para a empresa e criar planos eficientes para solucioná-los.

O cliente não contrata o serviço da sua empresa, o que ele compra é uma solução para os problemas dele que, por consequência, está na aquisição daquilo que você disponibiliza. Se tal decisão não corresponder às expectativas, pode ter certeza que ele irá procurar quem atinja. Propor uma solução, por outro lado, não significa que você precisa necessariamente fazer tudo do jeito que ele quer. Sendo assim, o ideal é não perguntar ao cliente como ele quer que o problema seja resolvido. Afinal, se ele soubesse a resposta não estaria entrando em contato com você, não é mesmo? Por isso, algumas dicas importantes é:

1 – Descubra o real problema do cliente. O que pra ele pode ser algo perturbador na verdade pode ser apenas um sintoma de algo maior. Obter o máximo de informação possível sobre o negócio do cliente e das coisas que não estão de acordo com o que ele quer é importante para coletar dados o suficiente para mostrá-lo que a solução pode ser outra do que ele pensava ou mesmo ir além dela.

2 – Analise cada ponto do problema. Não adianta querer propor soluções complexas se não existe verba ou capacidade para executá-la. Saiba exatamente o que o cliente pode dispor para você e trabalhe com aquilo que você tem. Nessas horas é preciso pensar e inovar.

3 – Acalme o cliente. Clientes “desesperados” agem emocionalmente e portanto podem dificultar que a solução do problema seja aplicada. Explique pra eles os pontos e mostre que, por mais que o problema seja grande ou realmente ruim, ele tem a solução. Mostrar como aos poucos as coisas vão se resolvendo e fazer o cliente participar do planejamento pode ajudar.

O importante é mostrar ao cliente que você está ali para passar por todo o período ruim que a empresa dele se encontra com ele. Nessas horas, mais do que a própria solução, o cliente busca segurança.